Quinta-feira, Agosto 5

Caso Ana Vitória: Recém-nascida arremessada de ônibus em Panambi continua em estado grave

Bebê segue internada em hospital onde é monitorada por uma equipe multidisciplinar. Ela está em estado grave, porém estável

A recém-nascida arremessada pela janela de um ônibus na madrugada do último dia 30 em Panambi, segue internada no Hospital Vida & Saúde, de Santa Rosa. Nesta segunda-feira (12), a instituição divulgou nota sobre o estado de saúde da criança, que está em estado grave, porém estável. Ana Vitória, nome que ganhou ainda no hospital de Panambi, foi levada inicialmente pela Brigada Militar ao Hospital Panambi, que confirmou que ela mede 46 centímetros e tem 2,7 quilos. Ela estava hipotérmica, com o coração batendo mais fraco do que o normal e apresentava hematomas e lesão no crânio. Por este motivo, foi transferida ao Hospital Vida & Saúde, devido à necessidade de leito de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI Neonatal) naquela mesma data.

O Hospital Vida & Saúde informa que a recém-nascida transferida de Panambi, no dia 30 de junho, continua em estado grave, porém
estável, na UTI Neonatal da Instituição. O quadro inspira cuidados e qualquer alteração no estado de saúde será informado por nota.

Prisão da mãe

A mãe, Andrieli Balbueno, uma jovem de 20 anos, está presa preventivamente por ter arremessado a bebê. O fato ocorreu na Avenida Kennedy em Panambi, na madrugada de 30 de junho. Ela foi ouvida pela Polícia Civil e contou que entrou em trabalho de parto dentro do coletivo intermunicipal e que não sabe quem é o pai da criança — motivo que a levou a jogar a bebê pela janela. No banheiro e em um dos assentos, foram encontradas manchas de sangue. A recém-nascida foi encontrada dentro de uma sacola em uma rua da área central de Panambi. Ela foi indiciada por tentativa de homicídio qualificado.

Imagens de câmeras de segurança mostram a jovem descendo em Dezesseis de Novembro, município que era um dos locais de parada do ônibus. Na rodoviária, ela lava as mãos e compra absorventes em um estabelecimento.

Ela então aguardou que um familiar e um vizinho a buscassem de carro, já que mora longe do local.

Polícia Civil conclui inquérito sobre bebê arremessada de ônibus

A Polícia Civil finalizou no último dia 09, o inquérito que apurou o caso da recém-nascida arremessada pela janela do banheiro de um ônibus em trânsito. Depois do interrogatório, a jovem foi liberada por não existir requisitos legais para a prisão em flagrante. Entretanto, mais tarde a Polícia Civil coletou evidências suficientes para solicitar a prisão preventiva da mulher. O Poder Judiciário acatou o pedido, bem como, autorizou o cumprimento de mandado de busca e apreensão.

No dia 1º de julho, Andrieli Balbueno acabou presa e conduzida à Penitenciária Modulada de Ijuí. Ela passou por perícia no Instituto Médico Legal (IML) para verificar a possibilidade de alterações psíquicas em razão de um eventual estado puerperal. O resultado não apontou evidências de que a autora confessa do crime tivesse arremessado a recém-nascida para fora do ônibus em virtude de alterações físicas ou psíquicas.

O inquérito foi concluído com a constatação de que a mulher tinha plena consciência de seus atos e que o propósito era matar a menina. Deste modo, Andrieli Balbueno foi indiciada pela prática de crime de tentativa de homicídio qualificado por motivo torpe, por emprego de meio cruel e mediante recurso que dificultou a defesa da vítima.

Por Renato Martins

Imagens: PC/BM/Ascom Hospital Vida&Saúde/Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *