Quinta-feira, Agosto 5

Moradores se reúnem e pedem providências a fim de evitar riscos de acidente em rua de Seberi

Confira as imagens de câmeras de monitoramento no local, que mostram o momento exato em que a carreta desgovernada desceu a rua 

No mundo real, o risco zero não existe. Isso porque, em tudo que fazemos, há sim a possibilidade de ocorrer um imprevisto, um erro, e tudo muda em uma simples tarefa rotineira. Corremos riscos todos os dias e eles estão presentes em nossas vidas.

A carga e descarga de mercadorias é uma etapa fundamental da cadeia logística e é um serviço que tem impacto direto na qualidade da entrega. Assim, há vários detalhes que precisam ser observados pelas empresas e transportadores, inclusive com relação às leis que regem a atividade para que o serviço seja efetuado com eficiência e segurança.

Na manhã do último dia 17, um acidente envolvendo uma carreta com carga de cimento por pouco não acabou em tragédia em Seberi. A carreta estava estacionada na rua Borges do Canto no centro e realizava descarga de cimento para a unidade da Lojas Becker. A tarefa é uma rotina normal naquele trecho, uma rua em declive que tem movimento intenso de veículos, mas o veículo por circunstâncias ainda desconhecidas desceu desgovernado e atingiu dois veículos e um trator que estavam estacionados, dois postes de energia elétrica vindo a parar no muro de uma residência. A carreta que faz transporte terceirizado para uma empresa de cimentos, estava com o freio estacionário acionado, mas mesmo assim desceu a rua, atravessou uma avenida movimentada e atingiu postes e veículos antes de parar no muro de uma casa.

Moradores realizam reunião

Preocupados com a situação, foi realizada uma reunião na última segunda-feira (21), entre os moradores da rua Borges do Canto, com o objetivo de buscar uma solução que traga mais segurança naquele local, pois segundo eles, devido a rua ser íngreme o risco continua iminente. Uma moradora relatou que já é a terceira vez que ocorre acidente semelhante a este. “A gente nunca sabe. A impressão é que a qualquer momento pode descer outro caminhão desgovernado e atingir uma residência ou pessoas, vivemos sob medo”, disse a moradora Carmem Conceição preocupada com a situação.

A professora Sandra Bortoncello e seu marido Oscar Bortoncello, nos relata que esse problema envolve toda a comunidade, pois qualquer pessoa poderia ter sido vítima naquele momento. “Muitas crianças circulam por aqui, idosos passam a pé e qualquer pessoa poderia estar passando à pé ou com veículo por ali”, disse Oscar. Segundo Sandra, é inaceitável que continuem colocando a população em risco. “Já foram feitas diversas mudanças no sentido do trânsito em diversas ruas da cidade. Nós queremos que seja impedido o tráfego e estacionamento de caminhões nesse trajeto, independente de ser ou não para carga ou descarga de lojas, pois nós vivemos apreensivos com o risco de sofrer acidentes novamente”, disse a professora.

Maristela Mazzon Gauer, que também é moradora disse que não há mais tranquilidade para quem mora naquele ponto abaixo da avenida Bento Gonçalves, “Não queremos mais essa insegurança de que um caminhão pode adentrar à casa das pessoas a qualquer momento”, finaliza.

Como resultado da reunião dos moradores, foi elaborado um documento com abaixo-assinado, relatando os acidentes ocorridos na rua Borges do Canto e solicitando providências do poder público municipal para que outros acidentes não venham ocorrer. No documento a ser entregue ao poder público, há uma solicitação de proibição do estacionamento, carga ou descarga assim como também o tráfego de caminhões em ambos os sentidos da rua Borges do Canto entre a avenida Flores da Cunha e a avenida Bento Gonçalves, visando evitar outros acidentes com vítimas. ” Procuramos o prefeito Adilson, mas ainda não conseguimos entregar o documento. Mas essa semana ainda será protocolado na prefeitura”, disse a professora Sandra.

 

     

Solução

Em contato com a administração municipal, segundo o prefeito Adilson Balestrin, a empresa será notificada para que todos os cuidados necessários sejam tomados no momento de carga e descarga de caminhões naquele local.

O Presidente da Câmara de Vereadores, João dos Santos Lopes, fez uma indicação ao Executivo Municipal, na qual pede um estudo e análise da viabilidade e possibilidade através do Departamento de Trânsito municipal quanto à definição de horário para carga e descarga de materiais e suprimentos às empresas situadas no perímetro urbano de Seberi, principalmente em áreas ou avenidas com declives acentuados. Segundo o Presidente da Câmara, a indicação busca evitar ocorrência e reincidência de acidentes no perímetro urbano, para garantir maior segurança aos pedestres que transitam em horário comercial nas ruas e avenidas e também evitar colisões em veículos estacionados. A indicação Nº 34/2021 foi apresentada pelos vereadores das bancadas do MDB e PDT, na última segunda-feira dia 21 para aprovação.

O gerente da Lojas Becker de Seberi, Elisandro Klasen Mattos, relatou que todas as medidas de segurança já estão sendo tomadas para que haja segurança no momento de carga e descarga no depósito. Segundo Elisandro, já foi providenciado e já estão sendo tomados cuidados como colocação de calços nos caminhões e carretas bem como também, para trazer mais segurança, a orientação de que a direção dos veículos fique sempre virada para o cordão da calçada ao realizarem a descarga. “Normalmente uma carreta a cada cinco caminhões descarregam na loja e já tomamos como medida essa norma obrigatória para todos, se o motorista não obedecer não será autorizado a fazer a carga ou descarga”, enfatizou o gerente.

Segundo a legislação de trânsito, entende-se por operação de carga e descarga, “a imobilização do veículo pelo tempo estritamente necessário ao carregamento ou descarregamento de animais ou carga”. Ainda segundo a legislação, estes veículos devem respeitar as disposições legais vigentes em especial quanto ao estacionamento, obedecendo a sinalização de regulamentação de carga e descarga existente na via, sujeitando o infrator às penalidades previstas no C.T.B..

Carga e descarga

Nossa reportagem entrevistou também um motorista com experiência em transporte de cargas para saber os procedimentos em situações semelhantes. O motorista Juliano de Oliveira conhecido como “Bugrinho”, já transportou cargas de cimento e disse que o procedimento normal de qualquer carga ou descarga em local íngreme é calçar, puxar o estacionário do cavalo e na carreta puxar o freio da carreta se o sistema do caminhão não for conjugado para ter certeza de que está seguro. “Vai do motorista, o certo é calçar os dois lados na tração, colocar pedras, usar o que puder para calçar”, disse o motorista que tem experiência em carga e descarga com carretas. Juliano disse também que o motorista tem que ficar atento se a descarga iniciou na traseira do caminhão, pois isso pode aliviar o peso, as molas sobem e liberam forçando o caminhão a descer com o peso da carga, pois somente o freio do cavalo não segura totalmente. “Se todos os motoristas obedecerem as normas e cuidar fazendo a prevenção, diminui muito os riscos de acontecer esses acidentes”, finalizou.

Abaixo você confere as imagens de câmeras de monitoramento no local, que mostram o momento exato em que a carreta desceu a rua e arrastou os veículos, atravessando uma avenida derrubou um poste e parando no muro da residência.

Reportagem: Renato Martins

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *