Segunda-feira, Janeiro 18

Criminosos armados assaltam bancos, fazem reféns e sitiam área central de Criciúma

Homens fortemente armados tomaram conta das ruas de Criciúma, no sul de Santa Catarina, no começo da madrugada desta terça-feira (1°). Tiros foram ouvidos por mais de uma hora pelos moradores, e os relatos são de que os criminosos assaltaram bancos na área central e fizeram reféns.
Segundo o prefeito Clésio Salvaro, os criminosos estavam posicionados em diversos pontos da cidade.
– Um ataque, uma operação, muito bem planejada pelos bandidos. Estão em vários pontos da cidade. Também tentaram obstruir a BR-101, no túnel de Tubarão – disse o prefeito no começo dessa madrugada.
Enquanto durou o ataque, ele também pediu que as pessoas não saíssem de casa.
A Polícia Militar de Criciúma informou que um soldado ficou ferido na operação e foi encaminhado para o hospital. Há relato de que outra pessoa também se feriu. De acordo com o tenente-coronel Cristian Dimitri Andrade, do 9° Batalhão da Polícia Militar, bancos do centro da cidade foram invadidos.
O ataque teve fim por volta das 2h. Segundo o major Eduardo Moreno, chefe da Central Regional de Emergência de Criciúma, os criminosos eram muitos, estavam em diversos carros e conseguiram fugir da cidade.
– Explosões e tiroteios pararam. Os criminosos estão se deslocando em comboio aos redores da região de Criciúma. Estamos monitorando e vendo de que formas vamos agir. São muitos marginais, estão em torno de 10 carros – disse Moreno por volta das 2h30min.
Polícia Militar, Polícia Civil, Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Batalhão de Operações Policiais Especiais de Santa Catarina estão envolvido na operação para capturar os bandidos. Também foi solicitado o apoio do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) do Rio Grande do Sul e do Batalhão de Choque da Brigada Militar do Estado.
– Nossa função, inicialmente, será impedir a entrada dos criminosos aqui no Rio Grande do Sul. Mas pode evoluir – disse o tenente-coronel Cláudio dos Santos Feoli, comandante do Batalhão de Polícia de Choque.
Fonte Gaúcha ZH
Por Sid Farias Jornalismo RP

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *