A primavera começa neste sábado, às 22h54, e marca a transição para o verão após um dos invernos mais frios desta década no Rio Grande do Sul. De acordo com os meteorologistas da MetSul Meteorologia, a primavera deste ano vai trazer mudanças importantes por conta de alterações no padrão geral de circulação atmosférica no planeta. A estação começa com o Pacífico sob uma condição de neutralidade, mas já com águas mais quentes do que o normal que pode levar a um episódio de El Niño nos próximos meses.

A primavera deve ter chuva com volumes acima da média na maioria das regiões do Estado. Episódios de chuva volumosa e intensa são esperados com acumulados de precipitação muito altos em curto período. Por isso, a MetSul Meteorologia destaca um risco maior do que o normal de cheias de rios e enchentes na primavera deste ano. Já neste fim de setembro se espera que o Rio Grande do Sul registre um evento de chuva com volumes muito elevados e com potencial de determinar cheias.

Segundo a MetSul, a primavera é o período com maior frequência de tempestades, não raro severas com intensos vendavais e granizo. Há precedentes de tornados. Em 2015, com El Niño, houve muitos temporais. Neste ano, com instabilidade mais freqüente, tempestades tendem a ser mais recorrentes. Inicialmente associados à incursões tardias de ar frio na estação, os temporais na segunda metade da primavera decorrerão da combinação de forte calor e umidade.

Como estação de transição para o verão, na primavera aumenta a frequência de dias de calor e diminui os de frio. O começo da estação ainda tem características mais amenas e o final já tem padrão de verão. Os dias de calor aumentam, especialmente entre novembro e dezembro, quando algumas jornadas podem ser muito quentes com possibilidade de ondas de calor. “A tendência é de uma primavera com temperatura perto ou um pouco acima da média, mas entre novembro e dezembro podem ocorrer alguns períodos de calor muito intenso”, destaca a MetSul.

O típico contraste térmico entre ar frio na costa e ar quente no continente acentua o vento da tarde para a noite do quadrante Leste no decorrer da primavera, sobretudo em outubro e novembro, o que rendeu a expressão “Vento de Finados”.

 

 

 

 

 

*Correio do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *