Usuários mostram preocupação com deterioração das estradas federais no RS

A temporada de chuvas e de deterioração das rodovias, o ano eleitoral, que pode afastar interesse na licitação da BR 290 (freeway) e a escassez de dinheiro para o Dnit/RS manter estradas federais no Rio Grande do Sul (BRs 386, 116, 101 e 448, além da freeway), preocupam a Associação Brasileira dos Usuários de Rodovias. “Pode ser o caos neste semestre se não houver suplementação de recursos federais”, alerta o presidente da entidade, Gerri Machado.

Em reunião nesta segunda-feira com o superintendente do Dnit/RS, Allan Magalhães Machado, a Associação buscou informações sobre a gestão do departamento, na freeway e BR 116, nos trechos antes administrados pela concessionária Triunfo Concepa. Gerri lembra que restam R$ 100 milhões do orçamento de R$ 300 milhões do Dnit/RS para 2018. Apenas a manutenção da freeway exige R$ 40 milhões até fevereiro de 2019, quando deve assumir o vencedor da licitação, “se houver interessados”.

Esse quadro, na visão do presidente da Associação, significa que faltará dinheiro e os riscos serão muito sérios aos usuários das rodovias federais no Estado, principalmente as com tráfego de caminhões, como a freeway e as demais. Em 2017, quando o orçamento do Dnit/RS foi maior, R$ 350 milhões, quase houve fechamento do túnel da BR 101 em Maquiné, no verão, por falta de recursos. “O cidadão que sempre pagou caro a conta, agora vai pagar mais com o risco de acidentes. As estradas vão ficar muito esburacadas”, disse.

 

Mobilização:

Na tentativa de evitar o pior, a Associação começará mobilização em nível parlamentar, junto a bancada gaúcha, para garantir suplementação de verba antes de começar o forte da campanha eleitoral, em agosto. Nesta segunda – lembrou Gerri -, faltou ambulância em acidente na BR 290, próximo de Porto Alegre. As bases das ambulâncias do Samu nos municípios ao longo da freeway, frisou, não são próximas da rodovia, e o governo federal não planejou essa questão mesmo sabendo que a Concepa deixaria a concessão.

 

Duplicação vai parar:

Outra notícia ruim, obtida na reunião, de acordo com Gerri, é o fim da obra de duplicação da BR 290 entre Eldorado do Sul e Pantano Grande. O trecho tem alto tráfego de caminhões pesados ligados ao transporte da Celulose Riograndense, carvão dos municípios de Minas do Leão e Butiá, e calcário vindo de Caçapava do Sul.

De acordo com o presidente da Associação, “trata-se de uma estrada com muitos acidentes e muitas mortes”. Em entrevista ao jornal Correio do Povo na semana passada, o superintendente Allan, confirmou a necessidade de R$ 40 milhões à freeway, do orçamento de R$ 300 milhões para 2018 e que o Dnit/RS espera contar com reforço de recursos ao longo do ano.

 

 

 

*Correio do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *