Terça-feira, Setembro 29

Vice-prefeito de Alpestre tem mandato cassado

Foi realizada na manhã desta terça-feira, 29, a sessão de julgamento em desfavor do vice-prefeito de Alpestre, Genuir Cenci convocada pela comissão processante da Câmara de Vereadores. O grupo de trabalho foi instalado para investigar o possível envolvimento do gestor em irregularidades em processos licitatórios.

Ele, juntamente com o ex-prefeito Alfredo de Moura e Silva – que renunciou ao cargo nesta segunda-feira, 28 – foram apontados pelo Ministério Público como investigados em processo para apurar fraudes, ainda no ano passado, quando foram afastados de suas funções.

Por seis votos a três, os vereadores do município decidiram pela cassação do vice-prefeito. Em razão da renúncia de Moura e Silva, ele não foi submetido ao julgamento. Após a votação, o presidente do Poder Legislativo, Jânio José Schenal fez a leitura do Decreto 01/2018, de 28 de maio de 2018, que estabelece o afastamento definitivo de Alfredo de Moura e Silva do cargo de prefeito, em razão de sua renúncia.

Também foi lido o Decreto 02/2018 que prevê o afastamento definitivo de Genuir Cenci do cargo de vice-prefeito, em virtude do resultado da sessão de julgamento, que optou pela cassação. Na mesma oportunidade, ocorreu a leitura de um terceiro decreto, que deu posse a Rudimar Argenton, que vinha exercendo a função de gestor do município de forma interina, como prefeito de Alpestre até a convocação de novas eleições para o encerramento do mandato.

A decisão será comunicada à Justiça Eleitoral, responsável pela convocação de um novo pleito. Cenci pode recorrer da decisão.

 

 

 

 

 

*Marcia Sarmento/Folha do Noroeste

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *