Domingo, Dezembro 6

IGP deve concluir em 30 dias perícia do caso da morte de policial civil no Vale do Caí

O caso do policial morto em ação contra o tráfico, no dia 2 do mês corrente, está sendo investigado pelo Instituto Geral de Perícias e poderão ser concluídos os primeiros laudos periciais do caso em até 30 dias. Leandro de Oliveira Lopes, 30 anos, foi baleado na manhã da quarta-feira passada, durante cumprimento de mandado judicial para capturar um criminoso em Pareci Novo, na região do Vale do Caí.

Além da necropsia do corpo feita pelo Departamento Médico Legal, o Departamento de Criminalística vai realizar o exame balístico em nove fuzis usados pelos policiais civis durante operação. As armas e os cartuchos de munição recolhidos no local do crime, foram enviadas na terça-feira pela Polícia Civil. O caso é investigado pela Delegacia de Polícia Regional de Montenegro. Um dos objetivos do trabalho investigativo é apurar as circunstâncias da morte do inspetor, incluindo até a possibilidade de “fogo amigo”- expressão utilizada militarmente no que tange os aspectos de ataques aliado a aliado – onde poderia ter ocorrido o “abate”  do  colega por engano.

Ainda prosseguem as buscas pelo criminoso Balinha, apontado inicialmente como autor do disparo que atingiu o inspetor. Além do foragido, o cúmplice dele, conhecido como Zoreia, também está sendo procurado. Ambos encontravam-se em uma casa no interior de um sítio ao lado da ERS 124, na localidade de Matiel, em Pareci Novo, onde ocorreu a ação da Defrec de Canoas e Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa com apoio do Grupamento de Operações Especiais da Polícia Civil.

 

*Com informações do Correio do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *