Quinta-feira, Novembro 26

HDP de Frederico Westphalen recebe itens confeccionados por detentas

Em uma parceria firmada entre o Presídio Estadual de Frederico Westphalen, Hospital Divina Providência (HDP) e Rotaract Club, foi desenvolvido o projeto Crochetando o Amanhã, que consistiu na confecção de 80 polvos de crochê pelas detentas da casa prisional. Entregues na quarta-feira, 30 de maio, para o hospital, os itens irão beneficiar bebês nascidos via internações pelo SUS. O ato de entrega contou com a assistente social do HDP, Rosania Albarello, enfermeiras da pediatria, a representante do Rotaract, Gabriela Saraiva, assistentes sociais do presídio, Sandra Coutinho Vasconcelos e Nádia Regina Wacheleski, além da diretora, Adriana Rosado Borella, o presidente da casa de saúde, Ayres Rizzi, e o vice-presidente, Marco Maciel.

A ideia do projeto surgiu inspirado no octo da Dinamarca – um estudo realizado em recém-nascidos prematuros, onde percebeu-se que com a presença dos moluscos na incubadora os batimentos cardíacos e a respiração atingiam níveis melhores, uma vez que os tentáculos do polvo representam o cordão umbilical da mãe, fazendo o bebê se sentir seguro e confortável. “Observamos que quando se alcança o polvo para o neném, o primeiro movimento dele é pegar nos tentáculos, isso também ajuda na adaptação ao mundo externo”, explica a assistente social, Nádia Regina Wacheleski.

Além dos benefícios para os bebês, a ação também traz bons frutos para as detentas, idealizadoras do projeto, alcançando assim uma ressignificação social, tendo a oportunidade de aprender uma atividade geradora de renda e a possibilidade da diminuição da pena – a cada três dias trabalhados um é subtraído da sentença. “Assim elas também se sentem parte da sociedade, mesmo estando excluídas temporariamente deste convívio, já que ajudam a melhorar a vida de alguém. Essa atividade ajuda no processo reflexivo delas sobre suas trajetórias de vida e como construir respostas responsáveis para o futuro”, finaliza Nádia.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

*Debora Cecília Guquelin Theobald/O Alto Uruguai

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *