Segunda-feira, Setembro 28

Caiçara é sede de audiência pública sobre a telefonia regional

Com o auditório da Câmara de Vereadores lotado, ocorreu na tarde desta sexta feira, 18, em Caiçara, a audiência pública da telefonia, realizada pela Comissão de Assuntos Intermunicipais da Assembleia Legislativa, com apoio da Associação dos Municípios da Zona da Produção (Amzop). Mais de 12 prefeitos da região  participaram  do encontro, além de vereadores, secretários municipais, representantes de instituições e comunidade em geral.
O promotor de Justiça da Comarca de Frederico Westphalen, João Pedro Togni que, na quinta-feira, 17, anunciou à imprensa o aditamento da portaria do inquérito civil público que apura denúncias de má prestação de serviços de telefonia em Frederico Westphalen, também esteve presente. A partir da medida, o procedimento será ampliado para os demais municípios da Comarca, abrangendo todas as operadoras – Vivo, Oi, Claro, Tim.
A audiência foi coordenada pelo deputado estadual Gilmar Sossella, que propôs sua realização junto a Comissão de Assuntos Municipais, atendendo solicitação dos prefeitos de Caiçara, Marcio Menuzzi e de Pinheirinho do Vale, Elton Tatto.
O prefeito de Caiçara, Marcio Menuzzi, lembrou que ainda em 2013, durante a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da AL, que investigou o problema em âmbito estadual, foi firmado um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) entre as operadoras de telefonia OI, TIM, Vivo e Claro e o Ministério Público, onde as companhias se comprometiam, até dezembro de 2015, a oferecer a 100% dos municípios do Estado, os serviços de telefonia móvel e internet num raio de até 30 quilômetros da cidade-sede, o que nunca ocorreu.
De acordo com presidente da Amzop, Gilson de Carli, associação vai encaminhar um ofício a todas as Comarcas de sua abrangência, solicitando apoio para a instauração de inquéritos como a exemplo do que está em andamento na Promotoria de Justiça de Frederico Westphalen, visando responsabilizar judicialmente as operadoras para que entregue o serviço adequado à população que já paga por um serviço que não vem a ser atendido e de qualidade.

 

 

*Com informações Jornal Folha do Noroeste 

*Foto:Marina Bonez – Jornalismo Radio Seberi 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *