Quinta-feira, Dezembro 3

Polícia fez buscas por corpo de contadora em Boa Vista das Missões

Durante a ação, irmão do marido de Sandra Mara Lovis Trentin foi preso por posse de arma de fogo

A Polícia Civil divulgou nesta segunda-feira, 2 de abril, que durante buscas em Boa Vista das Missões pelo corpo da contadora Sandra Mara Lovis Trentin, 48 anos, no dia 23 de março, o irmão do marido foi preso por posse de arma de fogo.

Enquanto agentes cumpriam mandado de busca e apreensão na propriedade rural da família de Paulo Ivan Landfeldt, encontraram uma arma de fogo de uso permitido. Morador do local, o irmão de Paulo Ivan foi preso e posteriormente posto em liberdade provisória após pagamento de fiança.

O órgão indiciou o marido e um rapaz de 22 anos – cujo nome não foi divulgado a fim de evitar vazamento de informações – por homicídio qualificado mediante paga, motivo torpe e feminicídio. Embora tenha concluído que a contadora foi morta, a polícia ainda não localizou seu corpo. No momento, o Ministério Público analisa se irá oferecer denúncia ao Judiciário contra ambos.

Inicialmente, em depoimento, o jovem disse que recebeu dinheiro do marido para matar a contadora, em quem teria dado dois tiros e escondido o cadáver. Ele até apontou um lugar no interior de Vicente Dutra onde o corpo teria sido supostamente ocultado, porém, policiais e bombeiros não o encontraram.

Depois, mudou a versão, afirmando que ouviu falar a respeito do caso e teria tentado extorquir o vereador, que exercia o cargo de presidente da Câmara de Vereadores de Boa Vista das Missões.

Os dois negam envolvimento. Ainda segundo a Polícia Civil, ambos fizeram uso do direito de permanecerem em silêncio ao serem questionados acerca de pontos contraditórios em seus depoimentos e não aceitaram utilização do detector de mentiras. Está sendo investigada a participação de outras pessoas.

Relembre

A contadora morava em Boa Vista das Missões junto com o marido, o vereador Paulo Ivan Landfeldt, e as três filhas que teve com ele, uma de 16 anos, outra de 11 e a caçula de 5. Além delas, Sandra é mãe de um rapaz de 26 anos, fruto de outro relacionamento.

Na manhã de 30 de janeiro, ela se dirigiu até Palmeira das Missões a fim de resolver problemas de trabalho, mas não retornou para casa, nem respondeu às mensagens e ligações feitas para seu celular. Sua caminhonete ficou estacionada na rua Rio Branco e embora não apresentasse sinais de violência, encontrava-se revirada. Dentro do veículo, foram localizados documentos pessoais das filhas, dinheiro, a bolsa e os chips do celular de Sandra, mas o aparelho não.

Folha do Noroeste

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *