Sábado, Dezembro 5

Audiência pública repercute prejuízo de produtores leiteiros

Encontro realizado em Palmeira das Missões, nesta sexta-feira, dia 6, foi proposto pela Amzop, movimentos sociais e entidades ligadas à cadeia leiteira

Sob a coordenação da equipe da Amzop, liderada pelo presidente, prefeito Gilsion de Carli, de Liberato Salzano, foi promovida uma audiência pública no auditório da UFSM – Campus Palmeira das Missões, nesta sexta-feira, dia 6. A pauta: a crise vivenciadas por milhares de famílias produtoras de leite no Rio Grande do Sul. Uma estimativa da Emater/RS aponta que o prejuízo da redução de pecuaristas leiteiros nos últimos anos tem gerado um prejuízo de mais de R$ 220 milhões na economia regional, considerando a região da Amzop, mesmo tendo como referência o preço mais baixo pago ao produtor.

– Desde 2015 até 2017, a redução é de cerca de 10 mil para 7 mil pecuaristas leiteiros – citou o engenheiro-agrônomo Valdir Sangaletti, um dos assistentes técnicos regional da Emater/RS de Frederico Westphalen.

A necessidade de medidas rápidas para encontrar soluções para o cenário de preço baixo e o abandono da atividade por grande parte de produtores – entre outras questões – foi defendida pelo prefeito de Campo Bom, Antonio Sartori, que é o vice-presidente da Amuceleiro.

– Na nossa região decretamos estado de emergência econômica para sensibilizar as autoridades. O que assusta não são os números mostrados pela Emater/RS [sobre a redução de famílias produtoras], mas a falta de políticas para recuperar o setor – disse, em tom de desabafo.

Assunto segue em pauta na próxima semana

Um deputado federal Jerônimo Pizzolotto Goergen, um dos políticos presentes, garantiu que na próxima semana conseguirá uma agenda com o secretário-executivo do Ministério da Agricultura, Eumar Roberto Novacki, em Porto Alegre. Um grupo de lideranças ligadas à Amzop e aos movimentos sociais deve ir à capital do Estado para entregar uma pauta de reinvindicações para Novacki. A Secretaria de Agricultura do Estado RS também deverá receber esse documento.

O presidente da Amzop, Gilson De Carli (prefeito de Liberato Salzano), ressaltou que a lista de reinvindicações tem sido construída entre vários elos do setor, como entidades e movimentos sociais. “Dizer que está ruim todo mundo sabe, temos que ter uma solução”, reforçou.

Os deputados Dionilso Marcon e Zilá Breitenbach também estiveram no encontro, assim como presidentes de sindicatos, extensionistas, produtores, prefeitos, vereadores, entre outras lideranças.

Fonte: O Alto Uruguai

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *