Quarta-feira, Setembro 30

Município tem perda estimada de R$ 11,4 milhões com a estiagem

Prefeitura decretou situação de emergência na segunda-feira, 12

A Prefeitura de Iraí decretou situação de emergência na segunda-feira, 12, em função da estiagem que atingiu o município por aproximadamente 47 dias. De acordo com o decreto, “a escassez pluviométrica, que afeta principalmente áreas rurais, tem gerado graves prejuízos às atividades produtivas, especificamente a agricultura e a pecuária. Além disso, tem ocasionado insuficiência na recarga dos mananciais, comprometendo o armazenamento de água, causando sérios problemas no abastecimento para o consumo humano e animal”.

Segundo levantamento realizado pelo Escritório Municipal da Emater/RS-Ascar, as lavouras de sojas são as mais atingidas. “As perdas afetam 60% da renda das famílias, as quais perfazem em torno de 782 famílias, que dependem diretamente da renda provinda da agropecuária e extrativista”.

No documento, a Emater também destaca que o “município produz em torno de 1 milhão de litros de leite/mês e cultiva próximo a 6 mil hectares de soja. Desta forma, estima-se uma perda de R$ 900 mil na produção leiteira e R$ 10,5 milhões na produção de soja, totalizando um montante de R$ 11,4 milhões”. A Emater aponta ainda, que o valor pode ser maior, se contabilizadas “as perdas na produção de carne e outros decorrentes da diminuição da produção de pastagens e alimentos”.

Para tentar minimizar os efeitos da estiagem, a prefeitura, através da Secretaria de Obras,  realizou a abertura de bebedouros. Conforme dados da Secretaria, foram abertos bebedouros nas comunidades de Águas Frias, Vila Lurdes, Ramal da Saúde, Sanga dos Índios, Farinhas Grande, Santa Maria Goretti, Bela Vista e bairro Vila Nova, totalizando mais de 20 fontes. Outra ação foi a distribuição de água potável.

O prefeito, Antonio Vilson Bernardi, destaca que com a decreto de situação de emergência, a administração municipal tem a possibilidade de obter auxílio junto as esferas estadual e federal para ajudar com mais eficácia a comunidades afetadas.

Alto Uruguai

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *