Domingo, Novembro 29

Agricultor de Planalto faz apelo para recuperar trator

Morador da linha Vale das Uvas, zona rural de Planalto, o agricultor Gabriel Olívio Granoski, 53 anos, está à procura de informações que o levem a recuperar um trator que vendeu em janeiro deste ano. O caso foi registrado como estelionato na Delegacia de Polícia Civil do município, que está apurando os fatos.

Precisando de dinheiro para adquirir um mais novo para utilizar na propriedade, o produtor rural aceitou ajuda do filho, que mora em Nova Prata, e colocou um anúncio de venda do antigo no Facebook. Pouco tempo depois, um homem interessado apareceu, se identificando como Gringo. Bem vestido, de estatura mediana, aparentava ser da faixa dos 50 anos, tinha cavanhaque grisalho, usava uma boina cinza e disse que residia em Caxias do Sul, na Serra. “Parecia ser boa pessoa e acertou que em oito dias viria buscar o trator”, contou a vítima.

Fecharam negócio pelo valor de R$ 9,5 mil pago em cheque, que 15 dias depois Granoski constatou ser roubado, após ser avisado pelo banco que a assinatura não conferia. Antes disso, no prazo combinado, uma mulher ruiva que seria esposa do Gringo veio acompanhada de um freteiro de Passo Fundo e levou embora o veículo. “Desde então, tentava ligar no número dele e sempre caía na caixa de mensagens. Um dia ele me atendeu, perguntou se estava tudo certo com o pagamento e disse que viria resolver a situação, mas não conseguimos mais contato”, expôs o agricultor.

No início de fevereiro, quando soube que um trator sem plaquetas fora abandonado em uma oficina de Trindade do Sul, raiou um fio de esperança. No entanto, embora fosse parecido com o de Granoski, o veículo pertencia a um produtor rural de Ronda Alta, vítima de furto. À Polícia Civil, o mecânico relatou que a pessoa que o deixou para conserto também se apresentava como Gringo e tinha as mesmas características do comprador do trator de Granoski, o que leva a crer que seja o mesmo homem. “Hoje na propriedade somos só eu e minha esposa, e estou impossibilitado de trabalhar por problemas nas costas. A gente é pobre, financiamos o trator, pagamos devagarinho, então esse dinheiro está fazendo falta”, lamentou.

Veja também: Polícia procura dono de trator deixado em oficina

Informações que possam ajudar a polícia a localizar o veículo ou o comprador podem ser repassadas pelo telefone (55) 3794-1340.

Fonte: Cristiane Luza/Jornal Folha do Noroeste

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *