Foram feitas buscas em Vicente Dutra, mas contadora não foi localizada

Na tarde desta quarta-feira (28), a Policia Civil atualizou as informações sobre o caso do desaparecimento de Sandra Mara Lovis Trentin. A nota confirma a prisão de dois homens no dia 23, suspeitos no desaparecimento. Ainda informa que está sendo analisado o conteúdo dos chips e celulares apreendidos, em busca de informações que possam auxiliar na elucidação do fato. Mais de trinta pessoas já foram ouvidas na investigação, entre elas um dos presos.

Na manhã de quarta, a Polícia Civil e o Corpo de Bombeiros Militares de Passo Fundo fizeram buscas na zona rural do município de Vicente Dutra, pois havia informação que a contadora desaparecida poderia estar naquele local. Após as buscas, que iniciaram às 6h da manhã, ela não foi localizada.

A contadora Sandra Mara Lovis Trentin, 48 anos, moradora de Boa Vista das Missões, está desaparecida há quase trinta dias. Ela foi vista pela última vez nas primeiras horas da manhã de terça-feira (30), quando foi vista em Palmeira das Missões.

Família se manifesta

Ainda na noite de quarta, o filho de Sandra, Rômulo A. Trentin Kohler se manifestou nas redes sociais:

“Hoje completa um mês do desaparecimento de minha mãe, uma angústia que machuca pela ausência, mas também pela incerteza dos fatos. A mistura de pensamentos é grande, arrependimento de não ter dito nem feito tudo que queria enquanto era presente. Sua falta é imensurável. Mas mantemos a fé e esperanças no final feliz. Neste momento, gostaria de tentar minimizar a dor de minhas irmãs Romana (16 anos), Ana Paula (11 anos) e Alice (5 anos), que, além de estar ceifadas  da presença da mãe, ora estão afastadas da presença do pai. Apesar da distância física no dia a dia, sempre tive os sentimentos mais nobres do irmão mais velho, condição que quero manter, todavia ora me vejo tonto, incapaz, “de mãos atadas”. Muitas versões imprecisas e muitos comentários enviesados rolam nas redes sociais, que antes de ajudar, podem atrapalhar, antes de consolar, podem machucar ainda mais. Lembro que “todos são inocentes, até que se prove o contrário” e creio firmemente “que a justiça tarda, mas não falha”. Entendo que as autoridades competentes estão trabalhando no caso de forma intensa, precisamos aguardar e respeitar seus encaminhamentos, antes de julgar precipitadamente. Lembrem de minhas irmãs antes de publicar suas opiniões. Gostaria de agradecer novamente a todas as pessoas do bem e que pensam no bem. Familiares, colegas de trabalho, amigos, pessoas próximas, distantes, desconhecidas e até amigos de longas datas, que não havia tido mais contato. As orações, palavras de carinho, apoio e incentivos de vocês são muito importantes para mim e para a família nesse momento difícil, somos muito gratos por tudo.”

 

POLÍCIA CIVIL/PALMEIRA DAS MISSÕES

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *