Faca usada em atentado contra Bolsonaro pode virar peça de museu

Decisão foi assinada pelo juiz Bruno Savino e o item será encaminhado para Museu da Academia Nacional de Polícia, em Brasília (DF)

Nesta terça-feira (10), o juiz Bruno Savino, da 3ª Vara da Justiça Federal de Juiz de Fora (MG) determinou que a faca utilizada por Adélio Bispo no atentado contra o presidente Jair Bolsonaro se torne um item de museu.

Na decisão, o magistrado também assegura que os materiais com resquícios biológicos do presidente, como os curativos utilizados ao socorro, sejam de igual forma encaminhados e guardados no museu junto com a faca.

A Justiça entendeu quer os itens têm valor histórico para o Brasil. Segundo ele, pelo código de processo penal, instrumentos de crime devem ser destruídos, com exceção se houver interesse histórico na conservação, podendo, assim, ser levados para um museu. “Há portanto uma norma legal que prevê essa solução, não é uma ideia do Ministério Público. Se trata de um fato relevante para nossa história contemporânea”, argumentou.

“De fato, não há dúvidas quanto ao relevante valor histórico da faca utilizada no atentado contra o Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, e, consequentemente, quanto ao interesse de sua conservação em prol da história política recente do país”, diz trecho da decisão.

Os itens deverão ser levados para Brasília, onde fica o Museu da Academia Nacional de Polícia.

Foto: Divulgação | PM-MG

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *