Polícia Civil indicia 23 por organização criminosa e tráfico de drogas no RS

A Polícia Civil indiciou 23 pessoas que atuavam em uma organização criminosa na região Carbonífera do Estado. Após um ano e meio de investigação, foram identificados os integrantes da facção criminosa responsável pelo tráfico de drogas em Butiá, Minas do Leão e São Jerônimo. O grupo teria envolvimento com, pelo menos, três homicídios e duas tentativas de homicídio entre 2017 e 2018 e era comandado por um presidiário.

De acordo com o delegado Nedson Ramos de Oliveira, a investigação iniciou em abril de 2017, quando quatro integrantes da facção, três adultos e um adolescente, foram abordados em um veículo no acostamento da BR 290. Dentro do carro, foram localizadas 44 cestas de páscoa – com chocolates e balas. Cada um dos pacotes tinha um adesivo indicando o nome ou apelido de traficantes de Butiá, Minas do Leão e São Jerônimo.

Com eles, foram apreendidos ainda R$ 13.220 em dinheiro e uma lista em um papel com os nomes dos mesmos traficantes das etiquetas e valores referentes a venda de cocaína com a especificação “da cara” ou “da barata”. A conclusão da Polícia Civil é de que eles estavam arrecadando o dinheiro da venda de entorpecentes e presenteando os traficantes com as cestas de páscoa.

Durante a apuração, levantou-se o sigilo das conversas de WhatsApp dos celulares apreendidos e também a interceptação telefônica da quadrilha. Assim, a Polícia identificou o líder da organização criminosa – que comandava as ações de dentro da Penitenciária Modulada de Charqueadas. O homem, de 37 anos, é conhecido como Dente e está cumprindo pena por roubos e tentativa de homicídio. Além dele, praticamente todos os membros da facção que atuam em Butiá e Minas do Leão foram identificados e indiciados.

Em um ano e meio de investigação, foram cumpridos 11 mandados de busca e apreensão durante a investigação, que resultaram em nove prisões por tráfico de drogas e associação ao tráfico, resultando em sete inquéritos policiais, já remetidos ao Poder Judiciário.

A Polícia também esclareceu três homicídios e duas tentativas de homicídio, que ocorreram em Butiá entre 2017 e 2018. Todos os casos relacionados à facção investigada.

 

 

 

 

 

*Correio do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *