Depois da suspensão do Plantão Pediátrico pelo Instituto de Previdência do Estado do Rio Grande do Sul (IPE) há dois anos em Santa Cruz do Sul, agora os usuários do convênio também ficaram sem consultas eletivas na especialidade. A única médica pediatra credenciada ao plano no município encerrou suas atividades no consultório há um mês. Isso obriga que funcionários públicos do Estado se desloquem a cidades vizinhas, optem pelo Centro Materno Infantil (Cemai) ou contratem outro plano de saúde.

Santa Cruz do Sul conta com 5,5 mil usuários e não oferece nenhum médico pediatra credenciado. Já em Rio Pardo, com menos usuários (4,5 mil), possibilita que seus conveniados escolham entre quatro pediatras para marcar consultas. Venâncio Aires, por sua vez, com 3,5 mil, disponibiliza até três especialistas na área. Após a suspensão do plantão pediátrico no Hospital Santa Cruz (HSC), em setembro de 2016, a professora Janaína Venzon encaminhou ao Ministério Público um abaixo-assinado com 2.192 adesões, o que resultou em audiências entre representantes do IPE e gestores do HSC e Hospital Ana Nery.

O processo corre na 3ª Vara Cível, porém, nenhum retorno foi dada aos usuários. O último despacho emitido pela juíza Letícia Bernardes da Silva, em 17 de setembro, indica que o IPE precisa comprovar em 30 dias a forma como vai ressarcir os usuários. Por meio de sua assessoria, o IPE Saúde informou que a diretoria do HSC esteve reunida com o diretor de Provimento à Saúde do IPE, Jairo Othero, ainda em 19 de setembro, quando foram discutidos os atendimentos de pediatria, neonatologia, ginecologia e obstetrícia, pelo corpo clínico da instituição. “A assistência aos beneficiários do IPE Saúde, no atendimento de emergência e de internação, deverá iniciar ainda neste mês”, informou em nota.

O HSC, entretanto, questionou a declaração e informou que a reunião serviu para tratar apenas assuntos sobre pacientes internados e que não foram discutidas tratativas sobre o plantão pediátrico. Em relação às consultas, o IPE Saúde não se posicionou e informou apenas que já foram tomadas algumas medidas para que o plano se torne mais atrativo.

 

 

 

*Correio do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *