A tarifa de energia elétrica da RGE aumentará cerca de 20%. A diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica aprovou o reajuste em reunião nesta terça-feira, 12,  que é a revisão tarifária periódica da Rio Grande Energia S.A, a RGE.

O aumento médio será de 20,58%. Para alta tensão, como indústria, ficou definido reajuste de 19,04%. Já para baixa tensão, como residências, a alta será de 21,55%. A empresa, que é da CPFL, atende 1,4 milhão de unidades consumidoras localizadas em 255 municípios do Rio Grande do Sul. O aumento entra em vigor em 19 de junho.

Veio acima do aumento médio que tinha sido proposto. Inicialmente, efeito médio previsto na tarifa de energia elétrica ficaria em 19,5%. “A revisão tarifária está prevista nos contratos de concessão e tem por objetivo obter o equilíbrio das tarifas com base na remuneração dos investimentos das empresas voltados para a prestação dos serviços de distribuição e a cobertura de despesas efetivamente reconhecidas pela ANEEL.” – explica a Aneel sobre revisões tarifárias.

A RGE Sul passou por revisão tarifária em abril. A Aneel aprovou reajuste de 21% para residências e 24,99% para indústrias de cidades atendidas pela RGE Sul. A empresa também é da CPFL. Quando há este processo de revisão, não ocorre o tradicional reajuste anual. No ranking de tarifas do Rio Grande do Sul e já considerando o aumento de abril, a RGE Sul fica em 2ª posição. Cobra R$ 0,547 por KWh. A média do Estado é R$ 0,495. Com o último reajuste, a CEEE passou para 7º lugar, cobrando R$ 0,505.

 

 

 

 

 

*GaúchaZH

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *