O Twitter anunciou nesta quinta-feira a suspensão de mais de um milhão de contas que faziam “apologia ao terrorismo” desde 2015. A rede social assegurou que seus esforços começaram a transformar a plataforma em “um lugar indesejável” para fazer chamados à violência. Em seu último informe de transparência, o Twitter disse que suspendeu 274.460 contas entre julho e dezembro de 2017 “por violações relacionadas com a apologia ao terrorismo”.

O número caiu 8,4% em relação ao período do informe anterior, e é a segunda diminuição consecutiva, disse um comunicado da rede social. “Continuamos vendo o impacto positivo e significativo de anos de trabalho árduo para fazer de nosso site um lugar indesejável para quem busca fazer apologia ao terrorismo, o que faz com que este tipo de atividade se afaste cada vez mais do Twitter”, acrescentou o comunicado.

O Twitter teve que responder à pressão de governos para que tome medidas enérgicas contra extremistas e outras pessoas que usam a plataforma para incitar à violência, ao mesmo tempo em que mantém o respeito à liberdade de expressão. No último informe semestral, o Twitter disse que 93% das contas suspensas foram “identificadas por ferramentas internas”, contra 0,2% através do atendimento a solicitações de governos. Além disso, 74% foram eliminadas antes de seu primeiro tuíte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *